2m ou 2 minutos

Conversa com um amigo na internet:

Ele: olá :)
Eu: ja me vês? hello :)
Ele: estás a beber uma cervejola? laurentina?
Eu: 2m
::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
silêncio de 5 minutos
:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
eu: estás ai?
ele: sim e estou a ver-te!
eu: e porque não dizes nada?
ele: disseste 2 minutos

Normal working day

Um dia normal de trabalho em Moçambique é ter de ir buscar pessoalmente a policia à povoação mais perto e levá-los armados na parte de trás de carrinha ao local onde cada vez mais população se juntava.

Diziam fugir de um gang que anda há 3 dias de aldeia em aldeia a matar pessoas.

Juram que o dito gang já matou 7 pessoas pelo caminho e que vêm aí. Cerca de 300 pessoas em fuga mas ninguém viu nada. Foram só passando palavra e assim se foram das suas aldeias com os filhos e o que puderam carregar.

E agora convencê-los de que tudo não passa de um rumor e que devem voltar às suas casas?!?!?! O dia todo nisto. Socorrooooo!!!!!



video

???

Um dia hei-de perceber a vida e os porquês do que vivo. Seja qual fôr a razão, tem valido a pena.

O amor é...

... querer
... gostar
... estar
... dois em um
... conversar
... partilhar
... um exercício emocional
... dançar agarradinho
... ter vontade
... beijar
... paz de espirito
... sentir
... abraçar
... brincar
... ouvir
... respeitar
... mimar
... viver
... um novo dia
... amar

... descansar. acreditar.

Amar em SMS

SMS1
disculpa acontesa o k aconteser mas eu digo estou apaixonado por ti. eu n tenho coragem d ti dizer mas gosto d ti e espero k saibas separar as coisas.te amo

SMS2
achas k eu n mereço namorar contigo?eu te amo e to apaixonado por ti. espero k n me contes so como profissional. diga algo por favor

SMS3
por favor entende minha situaçao eu to apaixonado mas cm medo d falar e ter problemas. eu ja nao aguento ficar cm essa dor no coraçao. XXXX te amo

SMS4
Eu te amo podes ter namorado. dsculpa mas to apaixonado por ti

SMS5
Ja compremeti mha vida. mas espero k entendao

SMS6
Boa tarde. to sem credito mas gostaria d pedir dsculpa pelo sucedido.me perdoa por favor.to me sentir mal, por favor me perdoa. XXXXX
To make something special you just have to believe it's special...

A vê-la passar





Love on the rocks


A culpa é da minha mãezinha...

Krueger









Interior

A relatividade de tudo na vida, a forma como as coisas podem ou não ser.

As emoções que teimamos em não partilhar evitando ser uma página aberta.

Não me descubram os meus segredos, os meus medos, aquilo que tanto desejo.

Tá quase...


Julho 2008

Para ouvir em silêncio...


e um dia mais tarde recordar...
RUN WITH ME...

Como se fosse o "Post" Nº1

Sylvi@) says:
*lol
*eu hoje falei c o meu filho... coisa dele:
*oh mãe no torneio de andebol ficámos em 12º
*(orgulhoso como se tivesse ficado em primeiro)
*eram 40 equipas mãe
*:)
xxxxxx... says:
*::)
*e viva o optimismo :=

Malária strikes again - G20 wins

Ah pois é... mas não devia ser. Malária mais uma vez. A quarta no espaço de um ano para ser mais precisa e só posso dizer: estou farta.
Mas isso sou eu que a tenho pela quarta vez. A maioria dos meus amigos em Moçambique também já partilharam da experiência mas de uma forma mais suave. Uma, duas malárias. Eu estou no top dos tops com um "honroso" primeiro lugar.
Devo dizer-vos que os sintomas associados são de deixar qualquer um de rastos e imediatamente prostrado numa cama no que pode variar entre três a cinco dias ou até uma semana. Febres altas, dores de cabeça (principalmente localizadas na nuca), dores corporais, diarreia, vómitos. Embora se possam evitar alguns dos sintomas se se conseguir controlar a febre, é quase inevitável que se passe pelo menos um par de dias com o conjunto de todos. Posso dizer que não o desejo a ninguém. Em casos menos grave e com detecção rápida e medicação adequada é de esperar que tudo passe, mas consciente das sequelas. Em casos mais graves, há que encarar a hipótese de uma malária cerebral que entre diversos e sérios perigos clínicos, pode levar à morte.
E não é por falta de cuidados que já vou em quatro. Não. Durmo numa cama com rede mosquiteira e uso repelente. Mas que fazer? Para ser sincera, quatro vezes não é nada comparado com as vezes que um africano comum deve contrair a mesma doença ao longo da sua vida.
É uma doença básica, de tratamento simples e que facilmente poderia ser erradicada da face do planeta mas que simplesmente não interessa a ninguém no mundo civilizado.
Não interessa a ninguém que a malária mate uma pessoa por cada segundo que passa.
Não interessa que 300 a 500 milhões de casos clínicos de malária a cada ano que passa, resultem em 1,5 a 2,7 milhões de mortes.
Não interessa que essas que 90% dos números acima se refiram ao continente africano.
Não interessa que 99% das pessoas que padecem desta doença não tenham como eu, conhecimentos, acesso a cuidados médicos ou meios financeiros para se prevenirem contra a mesma ou para a tratar.
Não interessa porque tudo isto se passa em países ditos "sub-desenvolvidos".
Não interessa porque erradicar a doença não dá lucro imediato.
Por isso não sei se me queixe de ter tido malária pela quarta vez. Corro o risco de me armar em parva, privilegiada e egoísta.
E também não sei se não me queixe da hipocrisia do mundo que esta doença tão bem simboliza. Corro o risco de me armar em madre teresinha. Mas paciência.
Escolhi, quero e gosto de trabalhar em Moçambique. Mas Moçambique como parte do encanto de África e tal como a própria África em si, não estão contemplados no "mundimilhões" de preocupações do G20. Nem do G15, nem do G10 e nem do G de número nenhum! Ninguém falará na dita cimeira que decorrerá esta semana nas mortes causadas no continente africano pela malária. Oh senhores?!?! Que é isso comparado com a crise financeira mundial e com os milhões que os milionários perdem assim?
Anda o mundo numa azáfama por causa do sapo daqui, da abelha dali e mais o canteiro de flores que já é uma raridade no fdp do universo inteiro. E eu sem querer tirar a dignidade a todas as causas "justas" pergunto: o que é isso comparado com uma pessoa a morrer por segundo? Pelos vistos nada! E viva a humanidade.
Aguardo paciente, embora não ansiosamente a quinta malária, pois duvido que algo se resolva em relação ao assunto assim tão rapidamente. Há que injectar uns milhões numas quantas instituições financeiras a nível mundial ou seja lá o que fôr decidido injectar a nível de G20. Se não é que estamos todos lixadinhos. Cá vamos andando né mundo?

Update

Depois de quase 2 anos fora, estou completamente desactualizada no que diz respeito a "spots" interessantes para se ir beber um copo à noite em Lx ou arredores.
Sugestões, aceitam-se plise.

PS: Atenção que quando digo interessante, é mesmo para ser interessante. Para ser mais ou menos ou assim assim, ainda conheço alguns.

A quente

Detesto indecisões, dúvidas e incertezas. Detesto a persistência dum coitadismo com laivos de vítima. Detesto a falta de honestidade. Detesto que não se assuma o que é e o que não é. Detesto enrolanços e indefinições. Detesto quem não sabe o que quer. Detesto crianças em corpos de adultos. Detesto desperdiçar as minhas emoções. Detesto que me façam perder tempo.
E como detesto tudo acima e mais algumas coisinhas, recuso-me a ser assim. Tenho mais que fazer do que detestar. Fui.

Coisas de gaja

"Fase positiva e repleta de diversidade. Deve aproveitar para fazer opções. No amor, momento propício ao estabelecimento de novos planos de vida, mesmo que envolvam riscos ou mudanças repentinas. Semana activa, mas não exagere o ritmo de trabalho. Na saúde sentirá energias ascendentes."

Horóscopo lido em voz alta pela mana assim que reactivo o blog. Não podia deixar passar e fica aqui registado.
Tendo em conta que acabei de chegar do dentista com um problema resolvido e quanto a trabalho, estou de férias... Com um horóscopo destes e mesmo que seja tudo uma treta, agora não me apetece pensar nisso. Venha de lá esse alto astral!

Hoje é um dia tão bom como outro qualquer...

... para reactivar este blog. Passou-se muito neste período de ausência e foi essencialmente o excesso de acontecimentos que me manteve afastada. Primeiro por falta de tempo, depois por ter tanto para contar que nem sabia por onde começar. Mas basta.
À espera de ter tempo para tanto, acabei por não fazer nada e quem me conhece sabe que não sou assim. A inércia aborrece-me, desespera-me e só a consigo tolerar por pouco tempo. Já fiz alguns ensaios de acção entretanto, mas em vão... Ou por falta de internet, ou por falta de motivação, não saiu nada. Pensei bastante em como recuperar o tempo perdido, pensei até em fechar este blogue e criar um novo. Mas não, fica o mesmo e de hoje não passa!
É tempo de agir, de ser eu. E eu estou por aqui, neste blogue, aos bocadinhos, em fotografias, alegre, triste, como calha. Enfim... não há necessidade de mudar porque eu continuo a mesma. Melhor, mais feliz, enriquecida e escrever aqui tem-me feito falta. Portanto, aguardem-me. Estou de volta.